Início » Profa. Dra. Sueli Mara Soares Pinto Ferreira recebe a IFLA Scroll of Appreciation

Profa. Dra. Sueli Mara Soares Pinto Ferreira recebe a IFLA Scroll of Appreciation

por FEBAB
258 visualizações

Anualmente a International Federation of Library Associations and Institutions (IFLA) concede durante seu Congresso Internacional reconhecimento às pessoas e organizações que trabalharam em prol da Federação, dedicando seu tempo e conhecimento em inúmeras atividades e projetos.

Hoje, durante o encerramento do 87º World Library and Information Congress, realizado em Dublin, na Irlanda, foi entregue a IFLA Scroll of Appreciation para a Profa. Dra. Sueli Mara Soares Pinto Ferreira. Sueli dedicou 22 anos de trabalho em prol da IFLA, participando das seções de Marketing e Administração e da Seção da América Latina e Caribe (nesta ocupando os cargos de Secretária e Chair), posteriormente Secretária da Divisão Regional V e em dois mandatos do Governing Board, o mais alto nível de gestão da IFLA.

Halo Locher, Secretário Interino da IFLA, realiza a leitura da IFLA Scroll of Appreciation

A professora Sueli é doutora e mestra em Ciências da Comunicação (USP) e bibliotecária pela Faculdade Teresa Ávila. Na FEBAB, está como presidenta da Comissão Brasileira de Direitos de Autor e Acesso Aberto desde 2017 e membro do conselho fiscal da atual gestão.

Nós, da FEBAB, sentido-nos honrados em ter uma representação e liderança tão presentes ao longo de todos esses anos, levando a realidade e particularidades do Brasil e da América Latina e Caribe. É a primeira vez que uma brasileira recebe o reconhecimento, motivo de muito orgulho para a área em nosso país.

Queremos agradecer, em particular, às pessoas que endossaram a candidatura realizada pela FEBAB para o reconhecimento entregue à Profa. Sueli: Claudiane Weber (Brasil), Jesús Lau (México), Ana Maria Talavera (Peru), Maria Angélica Fuentes Martínez (Chile), Marta El Sahn (Egito), Sanjay Kumar Bihani (Índia) e Claudia Oviedo (El Salvador).

Vice-Presidenta da FEBAB, Adriana Ferrari, Profa. Dra. Sueli Mara Soares Pinto Ferreira e Marwa El Sahn, Diretora do Centro de Atividades Francófonas da Biblioteca de Alexandria, Egito.

Abaixo publicamos os agradecimentos enviados pela Profa. Sueli:

Boa tarde a todos os colegas e amigos da IFLA!

Hoje, neste dia tão especial para nós, para mim e para todos que trabalharam comigo ao longo de todos esses anos, quero expressar minha profunda gratidão por receber um prêmio tão importante.

É um prêmio distinto e reconhecimento não só do meu trabalho, mas do trabalho, verdadeiro envolvimento e comprometimento de todos os bibliotecários profissionais no Brasil, América Latina e outros países em desenvolvimento na África e Ásia.

Tal prêmio reconhece o trabalho de todos esses profissionais que, durante meus 21 anos dedicados à IFLA, IFLA/LAC, Divisão V e Diretoria, me mostraram sua imensa coragem para lutar por seus sonhos e, acima de tudo, inovar diante de  tantas dificuldades, barreiras, insegurança e falta de recursos.

Tem uma importante frase de PAULO FREIRE, reconhecido educador brasileiro, que diz:

“Ai daqueles que pararem com sua capacidade de sonhar, de invejar sua coragem de anunciar e denunciar. Ai daqueles que, em lugar de visitar de vez em quando o amanhã pelo profundo engajamento com o hoje, com o aqui e o agora, se atrelarem a um passado de exploração e de rotina”.              

Para mim faz todo sentido compartilhar a frase do Paulo Freire com vocês aqui e agora, pois foi com os representantes dos países em desenvolvimento, que finalizamos uma das ações que mais me enchem de orgulho aqui na IFLA: que foi a Declaração da Divisão V.

Esta Declaração; redigida, discutida, aprovada e assinada em 2019, se trata de um pedido brotado do coração, da coragem, garra e engajamento de muitos representantes dos países em desenvolvimento, tendo sido encaminhada ao Governinng Board da IFLA naquele mesmo ano, no Congresso de Atenas. E nela, pedíamos que a IFLA envidasse esforços para implantar uma gestão focada nas particularidades de todos os países membros, aplicando regras pautadas no conceito de EQUIDADE e não de IGUALDADE.

Igualdade e equidade não são sinônimos, como se sabe.  Igualdade significa que cada indivíduo ou grupo de pessoas recebe os mesmos recursos ou oportunidades.  A equidade reconhece que cada pessoa tem diferentes circunstâncias e aloca os recursos e oportunidades exatos necessários para alcançar um resultado igual.

Tendo em vista que finalizamos a Declaração dizendo que “ aspiramos ver um progresso real na aplicação desta declaração e sua implementação até o Centenário da IFLA em 2027”.  Retomo aqui este tema, entendendo que ele ainda está vigente. E atual!

Hoje, não existe mais a Divisão V na estrutura da IFLA, agora temos seis Divisões Regionais, sendo que quatro delas englobam países em desenvolvimento. Assim, embora a situação não seja mais a mesma, existe espaço para se recuperar esta demanda ainda reprimida.

Portanto, exercendo o meu direito de sonhar, agradeço imensamente o carinho e a honra de estar aqui e agora, e faço votos que o próximo membro dos países em desenvolvimento que estiver sendo aqui homenageado, possa estar em uma realidade mais equitativa e substancialmente cercado pela presença de muitos de seus representados.

Com carinho e amor, obrigada novamente! 

Textos Relacionados

1 comentário

Regina Belluzzo 28 de julho, 2022 - 21:54

Parabéns 🎉👏 Sueli. Sinto-me feliz por
ser uma brasileira a ganhar esse reconhecimento e representada por você com seu mérito. Grande abraço

Resposta

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.