Início » Práticas de 10 minutos da Biblioteca Digital #10

Práticas de 10 minutos da Biblioteca Digital #10

por FEBAB
Publicado: Última atualização 199 visualizações
Explore ps recursos de educação digital

Explore os recursos de educação digital

As postagens anteriores focaram na importância de proteger você e os usuários e as usuárias on-line.

No entanto, quando pensamos apenas no uso da internet em termos de proteção contra coisas ruins, corremos o risco de criar uma sensação de medo ou incerteza. Isso pode afastar as pessoas da biblioteca, impedindo-as de descobrir novas informações e serviços, reduzindo assim os benefícios que poderiam ser obtidos da internet.

Uma possível solução para isso seria explorar maneiras de garantir que os indivíduos se sintam capacitados para usar a internet de maneira eficaz. Como eles podem obter confiança para acessar a internet e aproveitar ao máximo as oportunidades que ela oferece sem ficarem expostos a risco?

Em termos gerais, é assim que a educação digital é definida: Conforme estabelecido na própria declaração da IFLA sobre o assunto, quando a pessoa é digitalmente educada, ela “consegue usar a tecnologia em toda a sua potencialidade, de forma eficiente, eficaz e ética, para atender às necessidades de informação na vida pessoal, cívica e profissional”.

Portanto, para este exercício, explore os recursos de educação digital.

Acesse o canal do SisEB no YouTube e confira os conteúdos vinculados ao tema: Letramentos informacional, literário e digital; Competência digital, educação midiática e (des)informação; Alfabetização midiática e informacional.

Em outros lugares, organizações destinadas a apoiar bibliotecas desenvolveram ferramentas como o projeto Digital Travelers, que foi originalmente desenvolvido pelo Bibliotecas Sem Fronteiras.

Também é possível olhar além do campo da biblioteca. Há muitas organizações trabalhando em projetos de inclusão digital e capacitação, mas é bom verificar se o que elas oferecem atendem às necessidades da sua comunidade.

Uma abordagem útil é experimentar as ferramentas de autoavaliação disponíveis, como o DQ test, desenvolvido pelo Instituto DQ de Cingapura.

Outras ferramentas podem ser encontradas para ajudar você e a comunidade da biblioteca a avaliar qual tipo de suporte será mais útil.

Boa sorte!

*Traduzido e adaptado das postagens The 10-Minute Digital Librarian, do blog Library Policy and Advocacy da Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias (IFLA).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.